A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

domingo, 20 de maio de 2012

Engenheiro angolano apresenta projectos para cidades seguras e dinâmicas


O engenheiro Osvaldo Vieira Lopes, da empresa ICROnet disse sábado, em Luanda, que a sua empresa tem desenvolvido um projecto que consiste manter uma cidade segura e dinâmica com base nas tecnologias de informação.

Osvaldo Lopes, que prestou esta informação quando apresentava o tema "Cidade segura" no II Fórum AngoTic, que marca também o 146º aniversário da União Internacional das Telecomunicações, fez saber que este sistema já é usado em outras partes do mundo.

O engenheiro Osvaldo Vieira Lopes alertou que é importante manter uma cidade segura e dinâmica, tendo em conta os desafios das mesmas e os benefícios que advém quando estes pressupostos são tidos em conta.

Para si, se estes cuidados não forem tidos em conta as respostas a situações de emergência ficam a quem das desejadas e não se consegue evitar que vários incidentes aconteçam.

O referido projecto consiste manter uma cidade segura e dinâmica com base nas tecnologias de informação, porquanto elas obedecem os seguintes desafios como a protecção dos activos mais importantes que são as pessoas, as operações e as infra-estruturas.

De acordo com o técnico, este método actualmente são usados em alguns locais e cidades como França, China, Londres, o metro da China, aeroportos e a estatua da liberdade nos EUA.

Este sistema visa alertar em tempo real e como precisão desastres naturais, operações citadinas como acidentes, congestionamento no trânsito automóvel, eventos públicos, são actuais desafios e que por vezes há falta de mios responder ou alertar com rapidez.

Estes sistemas, disse, servem ainda para dissuasão de acções terroristas ou criminais, prevenção de incidentes e precaução para os técnicos caso tais incidentes aconteçam, bem como para investigação de eventuais situações, que dará maior sensação de segurança às populações.

"A essência desta solução é uma gestão operacional única, isto é, nós temos uma visão a 360 graus daquilo que está a acontecer através de imagens de vídeo, dá a percepção de como actuar por ser um sistema já pre-programado a certas situações", explicou.

Com estes dados, acrescentou, o operador vai fornecer informação aos técnicos como está acontecer o incidente, onde e como, tendo em conta os possíveis obstáculos, o que torna mais rápida e exequível a resposta.

Durante quatro dias mais de 50 denominações empresariais estão apresentar os seus produtos na AngoTic 2012 que visa divulgar as boas práticas da administração pública através da apresentação dos projectos desenvolvidos pelo governo.

Divulgar junto da sociedade a aplicação dos melhores produtos e serviços de cariz tecnológico nas diversas áreas empresarias, bem como promover o empreendedorismo na área das TICs através de produtos de âmbito escolar.

O objectivo é tornar a Expo Tic na maior amostra de soluções no que concerne as Tecnologias de Informação e Comunicação de Angola.




Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário