quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Dia Nacional da Cultura

Adido Cultural assinala Dia Nacional da Cultura com Visitas de Trabalho

Para comemorar o Dia Nacional da Cultura, celebrado a 8 de Janeiro, o Adido Cultural da Embaixada de Angola em Portugal, Luandino Carvalho, realizou visitas de campo a duas instituições culturais.
A primeira, na Quinta da Bacalhoa em Azeitão, onde se encontra a colecção de arte africana do Museu Berardo, com particular destaque ao acervo de obras de arte de Angola, com grande diversidade e elevada qualidade.
Durante a visita guiada, constatou entre outras, a presença de peças de arte Tchokwe, nomeadamente máscaras Mwana Pwo e obras de pintura contemporânea de artistas de renome como Edson Chagas, Francisco Barcas, Van, entre outros.
No período da tarde, visitou a Casa de Angola, o mais emblemático espaço sócio cultural da diáspora angolana em Portugal.
Na ocasião, foi informado das dificuldades por que passa a instituição e constatou que mesmo com muitos constrangimentos financeiros, a direcção tem organizado eventos culturais com sucesso e têm já o diversificado calendário cultural de 2018, preenchido até Julho. 
Em ambas as visitas, as respectivas instituições os Serviços Culturais da Embaixada em Portugal, comprometeram-se a engendrar futuras colaborações de trabalho, com troca de experiências e informações recíprocas na área, que certamente resultarão numa mais valia para a diplomacia cultural de Angola.



Pensar e Falar Angola

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

NOTA SOBRE O LIVRO “NEVES E SOUSA, PINTOR DE ANGOLA”



A rever o livro “Neves e Sousa, Pintor de Angola”, que recorda a vida do grande pintor que viveu até aos anos 70 em Angola. O livro ilustra parte da obra que dedicou, sobretudo, à riqueza etnográfica e à beleza natural de Angola, mas também a outros países lusófonos, numa expressividade estética, inspiradora e emotiva, apenas possível pela vivência e identificação sentida pelas gentes e terras africanas. Motivos pelos quais é considerado um dos mais conceituados nomes da pintura lusófona contemporânea.

Editado pela Sextante Editora, produzido pela Progestur. Foi coordenador do trabalho, o Eng.º Miguel Anacoreta Correia.



Características:
Título: Neves e Sousa, Pintor de Angola
Textos: Albano Neves e Sousa, Barão da Cunha, Jorge Amado, Lima de Carvalho, Luisa Neves e Sousa, e Miguel Anacoreta Correia
Design: André Lopes
Fotografia: Hélder Ferreira
Produção: Progestur – Associação para a Promoção, Gestão e Desenvolvimento do Turismo Cultural em Portugal

Edição: Sextante Editora-Iniciativas Editoriais Livreiros, Lda.


Pensar e Falar Angola

sábado, 6 de janeiro de 2018

Regresso do dinheiro

A️NGOLA: DEPÓSITOS SUPERIORES A 100 MIL USD NO ESTRANGEIRO TÊM SEIS MESES PARA VOLTAR | 06-01-2018 | FONTE: EXPANSÃO
O regime "extraordinário" de repatriamento de capitais contempla perdão fiscal e isenta os aderentes de responsabilidade criminal. Quem aderir não é obrigado a declarar a origem do dinheiro, refere o texto da proposta de lei que o BNA vai remeter à Assembleia Nacional, para aprovação.
Os titulares de depósitos bancários superiores a 100 mil USD ou equivalente noutra moeda estrangeira têm seis meses para repatriar esses capitais e beneficiar do perdão fiscal, previsto no "regime extraordinário e temporário de regularização tributária" que será submetido a votação na Assembleia Nacional, antes de ser promulgado pelo Presidente da República.
A proposta de lei elaborada pelo Banco Nacional de Angola (BNA), a que o Expansão teve acesso, abrange ainda "certificados de depósito, valores mobiliários e outros instrumentos financeiros, incluindo apólices de seguro do ramo "Vida", que não se encontrem no território angolano em 31 de Dezembro de 2017".

Os que aderirem a este regime extraordinário "não são obrigados a declarar a origem dos elementos patrimoniais", segundo o número 3.º do artigo 2.º, ficam abrangidos pelo sigilo e estão isentos de responsabilização fiscal ou criminal.

in Expansão
Pensar e Falar Angola

4 de Fevereiro de 1961

Pensar e Falar Angola