Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 16 de maio de 2012

ELOGIO FUNEBRE Elaborado pela família de JOÃO BAPTISTA DE CASTRO VIEIRA LOPES


ELOGIO FUNEBRE

Elaborado pela família de

JOÃO BAPTISTA DE CASTRO VIEIRA LOPES

Como assumiu[i] em vida, JOÃO VIEIRA LOPES, viveu 80 anos. Nascido a 8 de Maio de 1932 faleceu a 10 de Maio de 2012. Filho de José Vieira Lopes e de Eugénia de Castro, concluiu os seus estudos secundários no então Liceu Salvador Correia, hoje, Mutu Ya Kevela, em 1951, ano em que segue para Portugal para ingressar na Faculdade de Medicina em Coimbra, em Setembro de 1952.

Joãozinho, como foi tratado desde a infância e nos tempos das lides futebolísticas, emergiu duma família de rigor e de princípios e transformou-se num vulto da nossa terra, transpirando humanidade em todos os campos em que se dedicou.

Sua vida se destaca como nacionalista, médico, intelectual, chefe de família, patriarca de família, activista cívico, parlamentar, democrata, futebolista e dirigente associativo.
Suas características impressionam pela coerência de princípios, pela modéstia, capacidade de harmonização, coragem e liderança.

Sua actividade esteve eivada de actos de profunda análise reflexiva e visionária, como de estoicismo e heroísmo, de capacidade de adaptação a várias circunstâncias e, sobretudo, de sobrevivência em situações difíceis, mas igualmente, ilustrada com profunda intuição.

Muito cedo construiu os alicerces de seu pensamento nacionalista e progressista. A situação colonial fascista entrava em choque com seus valores de liberdade e justiça social. Para dar expressão a sua inteligência e ao seu coração, no contexto do colonial fascismo português, participou orgânica e formalmente, a partir de 1954, em várias organizações cívicas e políticas. Assim, foi Tesoureiro da Direcção da Casa do Estudantes do Império, militante do MUD Juvenil (Movimento de unidade Democrática) e é co-fundador do Clube Marítimo Africano

Em consequência da sua ampla actividade política e social foi preso pela polícia política portuguesa em 1955, havendo permanecido nas masmorras da PIDE ao longo de 2 meses. Nesse mesmo ano, e apesar de já estar referenciado pela PIDE, não teme em ser testemunha de defesa de Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola, no Tribunal de Relação do Porto, acusado de actividades contra a segurança do estado. Convém realçar que é o único Angolano que se dispõe a fazê-lo, demonstrando sua coragem sempre que em jogo estivessem valores a defender e vidas humanas a preservar.

Sua actividade política, enquanto se formava superiormente, é intensa. Assume em 1958 a liderança da Casa dos Estudantes do Império. Na mesma altura integra as células clandestinas do MACMovimento Anti Colonial e no ano seguinte faz-se, na mesma base, militante do FRAINFrente Revolucionária Africana para a Independência Nacional.

Sua filiação ao MPLA  - Movimento Popular pela Libertação de Angola - data desde 1960, também na clandestinidade.

João Vieira Lopes conceptualiza, organiza e realiza, sob bandeira das Organizações africanas em que militava, juntamente com outros nacionalistas, em 1961, a grande fuga de Portugal de cerca de 120 estudantes das Colónias. Tal acto, que envergonhou, por se sentirem ludibriadas, as polícias secretas portuguesa e francesa, mostra não só capacidade de organização, como o necessário espírito conspirativo, prenhe igualmente de coragem e determinação. Essa fuga de cérebros juntava-se ao movimento de massas que entretanto emergia com os acontecimentos libertadores de 4 de Fevereiro e 15 de Março em Angola e contribuía para completar o xadrez humano indispensável para o derradeiro progresso da causa nacionalista. Mostra ainda o espírito de desprendimento e de entrega a causa nacional de intelectuais que poderiam ter permanecido na Europa fazendo uma vida normal. É, na realidade, o corolário da dignidade e do dar sentido à vida, cujo ideal patriótico, era um rasgo indelével do seu carácter.

Rumo ao continente berço, João Vieira Lopes, agora, o nosso BAVI, passa por ACRA e CONACRY, fixando-se na então cidade de Leopoldeville, hoje, Kinshasa.
Na sua chegada a Leopoldeville assume vários cargos, funções e missões no contexto organizacional do MPLA.
Assim,
- Integra a partir de Agosto, a estrutura de direcção máxima do MPLA, denominada Comité Director
- É nessa qualidade indigitado responsável da Juventude, havendo recebido o actual Presidente da República de Angola no seio da respectiva organização juvenil;
- É membro da Direcção do CVAARCorpo de Voluntários Angolanos para Ajuda aos Refugiados – com funções no campo da saúde.
JOÃO Vieira Lopes enquanto representante da Juventude encabeça as negociações com a juventude da UPA (União das Populações de Angola) e com o PDA (Partido Democrático de Angola) para unificação da juventude angolana.

Em face de contradições internas no MPLA João Vieira Lopes sai em 1963 da sua Direcção. Dá a sua contribuição na então República da Argélia, integrando o seu Serviço Nacional de Saúde. Prossegue a sua formação médica iniciando a especialidade em Obstetricia-Genecologia na Faculdade de Medicina de Argel.
Ainda nesse ano é co-fundador do Centro de Estudos Angolanos em Argel, importante célula de reflexão para a luta libertadora.

Em 1964, entretanto, mantém a sua posição de não assumir cargos políticos de chefia e integra a guerrilha do MPLA, na Frente Norte, 2ª Região Político-Militar, como médico, e, durante 4 anos consecutivos, nessa qualidade, teve grande impacto a sua posição de organizador contribuindo, para;
- Construção do primeiro Hospital de Retaguarda do MPLA em Matsende
- Criação do primeiro Centro de Formação para Auxiliar de Enfermagem
- Edição da Primeira Cartilha para Enfermeiros Auxiliares

Em 1966 é Chefe dos SAMMServiços de Assistência Médica Militar – da 2ª Região e procede a reabertura de Postos Médicos.

Usando a sua capacidade clandestina e conspirativa participa, em 1967, no ingresso para as zonas da 1ª região do Mpla, juntamente com o comandante Benedito e outros, de dois esquadrões de guerrilha, bem como munições e armamento, que estavam na zona de Leopoldeville (para onde se deslocara clandestinamente). Missões espinhosas e de heroísmo, que contavam com a colaboração de camaradas seus que tombaram durante o seu percurso e desenvolvimento.

De 1969 a 1973 estagia em cirurgia no Hospital Geral de Brazzaville, montando a rede de assistência médica a todos os militantes evacuados das frentes de combate.

Em 1974 adere a facção do MPLA Revolta Activa, juntamente com Joaquim Pinto de Andrade, Gentil Viana, Adolfo Maria, Maria do Céu Carmo Reis, Amélia Mingas e outros e formula o Apelo dos 19[ii], uma base crítica a condução da luta com novas propostas para enfrentar os desafios de Angola.

No Congresso de união de tendências do MPLA, em Setembro de 1974, é eleito Presidente do evento por consenso entre as diversas alas (Ala da Direcção, da Revolta Activa e da Revolta do Leste[iii]) o que traduz bem a sua capacidade de formular consensos e do respeito por parte dos seus camaradas.

João Vieira Lopes, pese embora a sua imensa actividade social, política e militar foi um exímio e exemplar pai de família.
Casado em 1958 com Gina Mendes de Carvalho, teve um casal de filhos. Sempre que estivesse a arrumar a caixa verde os filhos já sabiam que se ia ausentar para uma missão militar. Terno e disciplinador, mas com uma educação que permitiu sempre aos filhos escolherem as suas opções, soube conciliar a sua opção política, a sua exigente carreira profissional, com a dedicação e orientação que seus filhos precisavam. Lygia e Johnny nascendo em espaços diferentes devido as contingências da vida, já recordam com saudades a extrema dedicação e profunda amizade de seu pai a eles, seus conjugues e filhos. Têm-no como um exemplo. Érik, Karine, Stefane, Yane e Joãozinho bem como os restantes netos beneficiaram bastante do seu amor, da transmissão de afabilidade, da histórias da vida. Seus netos eram a sua grande alegria, o que ficava bem plasmado nas festas de família. Sua companheira das últimas décadas Hermínia Clinton não se conforma com sua partida.

Não há duvida que para a toda a família João Vieira Lopes -  o irmão, o primo, o tio - sem nunca o demonstrar ou pretender sê-lo, acabou por se afirmar como o patriarca da família. O seu gesto mais sublime era a preocupação que nutria por todos, a forma como acompanhava a evolução da saúde, a instrução e o círculo de interesses de todos quanto o procuravam. Sua profunda amizade com o comandante Ingo Vieira Lopes é um referencial forte para todos nós: um modelo inspirador de relação familiar. Nunca utilizando um sentido discriminatório[iv], soube aqui dedicar uma atenção particular a diversas situações difíceis porque passaram muitos familiares. As estórias abundam.

João Vieira Lopes sabia conviver com tendências diferentes e jamais abandonou amigos de peito por divergências políticas. Apenas um caso entre vários, sua amizade com o colega Sílvio de Almeida.

Profissionalmente, temos um Dr João Vieira Lopes que assegurou os serviços de Ginecologia com dedicação ímpar, contribui para a organização dos serviços de forma engenhosa adaptando-o sempre as precárias condições, soube estabelecer laços humanos com todos os seus colegas e sobretudo reconhecia o mérito daqueles que mostravam qualidade e dedicação. Muitos colegas tinham-no como segundo pai.

Desde 1978 O Professor Doutor João Vieira Lopes passou a condição de Titular da universidade Agostinho Neto. A sua experiência médica foi um grande auxiliar de ensino para seus estudantes. Rigor científico coadjuvado com fina intuição, centrada no extremo respeito pelo doente e na responsabilidade da missão, permitiram-lhe ganhar a confiança docente dos seus estudantes. O carinho pela socialização do saber era tanto que mesmo enfermo seleccionava livros pessoais e fazia questão de pessoalmente ir oferecer a biblioteca da Universidade.

João Vieira Lopes tinha um espírito irreverente, mas calmo. Na medida das suas forças desejava corrigir o mundo para trilhar novos caminhos. Por isto, foi um homem de rupturas e nunca de status quo que não se reconhecia na sua consciência.
Por isto, mesmo depois de 1974 continuou a trilhar caminhos e rompendo com o ideário mono partidário assumiu com coragem uma das Vice-presidências da ACA[v] (Associação Cívica Angolana) juntamente com Germano Gomes, Milá Melo e Godfrey Nangonya. Joaquim Pinto de Andrade era o Presidente. A ACA pugnava pela paz, pluralismo e intervenção da sociedade civil nos assuntos públicos.

Abriu caminho a democratização do país do ponto de vista político e aceitou ser deputado independente da FpDFrente para a Democracia – eleito pela Coligação AD (Angola Democrática), nas primeiras eleições de Angola em 1992 (17 anos depois da proclamação da independência). Nessa qualidade integrou durante 16 anos a Assembleia Nacional, contribuindo para o debate legislativo. Integrou, como Secretário, a 1ª Comissão Parlamentar para a elaboração da Constituição Revista de Angola e participou em várias missões parlamentares.

Contribuiu com a sua assinatura para a legalização do BD - Bloco Democrático, cuja relação com seus dirigentes permitiu oferecer muitos conselhos a organização.
Soube, com outros concidadãos, protestar, há menos de dois meses, contra a vaga de repressão que se vem abatendo sobre manifestantes no país[vi], opondo a sua assinatura num abaixo assinado dirigido ao Presidente da República. Um acto de elevada cidadania, de lucidez, de persistência democrática e humanistica, de apoio e orientação para a juventude, apesar do seu estado de saúde.

Ao morrer deixa vagas a Presidencia da Assembleia Geral da Liga Africana e do Clube “Vila”. Fundador da Liga Africana, legítima herdeira da Liga Nacional Africana, foi seu Presidente de Direcção até há dois anos. Soube assim honrar seus antepassados que se esforçaram por elevar a dignidade do povo angolano com acção cívica, percursora da luta de libertação nacional.

João Baptista de Castro Vieira Lopes não deu apenas a sua Juventude, deu toda a sua vida a causa da humanidade. Sabemos que o país não está ainda em condições objectivas de avaliar pessoas da sua magnitude. O tempo encarregar-se-á disso e estamos certos que este vazio que hoje sentimos, será preenchido por seus ensinamentos de vida, sua coerência e vontade de viver.

Paz a sua Alma!

Cemitério do Alto das Cruzes, em luanda, aos 12 de Maio de 2012


[i] JVL disse várias vezes que viveria pelo menos 80 anos
[ii] A Revolta Activa criticou o Presidencialismo no seio do Mpla, apelava para maior democratização interna e por uma convivência social pacífica entre as forças vivas da nação para impedir a luta fratricida
[iii] Revolta de Leste era então dirigida por Daniel Chipenda
[iv] Sempre que lhe chegassem cunhas do CC do Mpla na sua actividade médica era perempetório em afirmar que tratava todos por igual, atitude que irritava a casta de privilegiados.
[v] Única Associação formada durante o tempo de partido Único, fora das correias de transmissão partidária
[vi] O ponto alto da repressão registou-se a 10 de Março do presente ano com vários cidadãos agredidos no Cazenga e nas imediações do Hospital Militar. Personalidades como Mendes de Carvalho, Marcolino Moco, Jacques dos Santos, Pepetela subscreveram com João Vieira Lopes um apelo crítico para que a governação permite o livre exercício das manifestações. Até ao presente a governação não reagiu.



Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário

Nuvem

Angola na Imprensa (1772) música (399) jornais (324) Ágora (247) livros (228) F.Pereira (221) Historia de Angola (218) pintura (208) opinião (206) cultura (186) Luanda (116) desporto (114) fotografia (104) Território (74) literatura (73) africa (64) vídeo (64) culinária (60) Angola (55) Saúde (55) arte (55) escritores (55) reconstrução (54) Fauna (52) arquitectura (52) humor (51) personalidades (50) reciclagem (50) partidos políticos (49) turismo (49) Namibe (48) CAN2010 (47) futebol (46) energia (44) Luis Sá Silva (43) publicidade (43) Filatelia (42) Gastronomia Angola (42) Poesia (42) Cinema (41) economia (41) automobilismo (40) fotos (40) LAC (39) gastronomia angolana (37) sociologia (37) musica (36) Luanda Antena Comercial (35) POLITICA (34) valdemaribeiro (34) eleições (33) ensaios (32) Construção (31) visitando blogues (29) 95.5 (28) Elinga Teatro (28) informação (27) Girabola (26) eleições 2012 (26) Podcast (25) Lubango (24) automóveis (24) blogs (24) dança (24) teatro (24) Companhia de Dança Contemporânea de Angola (23) política (23) basquetebol (22) bonecas (22) futebol angolano (22) rádio (22) CDC (21) cronicas . ensaios (21) imprensa (21) sabores (21) Angola em fotos (20) Natal (20) Ondjaki (20) educação (19) notícias (19) frutas (18) Huambo (17) artesanato (17) cronicas (17) eventos (17) GP3 (16) debate político (16) festas (16) Benguela (15) Cozinha Angolana (15) Independência (15) Lobito (15) Parques Naturais (15) Presidente José Eduardo dos Santos (15) Sala de Música (15) curiosidades (15) receitas (15) Agostinho Neto (14) CASA-CE (14) EDUCAÇAO (14) entrevista (14) fotos antigas (14) Bloco Democrático (13) Companhaia de Dança (13) Rui Ramos (13) animais de Angola (13) 4 de Fevereiro (12) Angola descrita (12) Angola-Brasil (12) F.Quelhas (12) José Mena Abrantes (12) Solidariedade (12) comércio (12) memória (12) texto de leitor (12) viagens (12) áudio (12) Afrikya (11) Cabinda (11) Huila (11) José Rodrigues (11) Rádios Angolanas (11) agenda cultural (11) ambiente (11) ciência (11) escravatura (11) flora (11) kuduro (11) pessoas (11) Comentário (10) Jazz (10) Paulo Flores (10) Ruy Duarte de Carvalho (10) afrobasket (10) aniversário (10) escultura (10) estórias (10) futuro (10) geografia (10) malária (10) população (10) postais (10) povos (10) prémios (10) taag (10) unita (10) 27 de Maio (9) Huíla (9) Mateus Gonçalves (9) Palancas Negras (9) cplp (9) exposição (9) paludismo (9) pobreza (9) CAN2008 (8) Café da Manhã (8) Carnaval (8) Jorge António (8) Pepetela (8) SOCIOLOGIA POLÍTICA (8) Sérgio Conceição (8) baía de Luanda (8) comboio (8) feriados (8) gentes (8) património (8) selecção de Angola (8) transporte (8) viagens no tempo (8) Festas do Mar (7) João Melo (7) Luandino Vieira (7) Malange (7) Marcolino Moco (7) O País (7) Rui Mingas (7) SIDA (7) efemérides (7) ensino (7) falecimento (7) festival de teatro (7) heróis (7) percussão (7) Abel Chivukuvuku (6) Bom Dia - Bom dia (6) CAN2012 (6) Hóquei (6) Luisa Fançony (6) MPLA (6) ajuda (6) andebol (6) campanha eleitoral (6) chuva (6) colecção cartazes (6) filme (6) moda (6) sociedade (6) 4ª Conferência sobre Mulher e Desporto (5) Cartoon (5) Chá de Caxinde (5) Eleições em Notícia (5) FILDA (5) Luena (5) Mário Pinto de Andrade (5) Nelson Mandela (5) antiguidades (5) caminhos de ferro (5) contos (5) convite (5) crianças (5) cultos (5) desenho (5) dia de África (5) diversão (5) documentos (5) estradas (5) liberdade (5) lusofonia (5) o nosso Povo (5) petróleo (5) televisão (5) valdemar ribeiro (5) 25 de Abril (4) A Escola da Música (4) A Guerra (4) ADRA (4) Adams Kiluanji Smiths (4) Ana Clara Guerra Marques (4) André Mingas (4) Brasil (4) CFB (4) Capas de singles angolanos (4) Comemorações da Independência de Angola (4) Constituição (4) Diplomáticos (4) Duo Ouro Negro (4) Elias Dya Kimwezo (4) Expo 2010 (4) Fundação Sindika Dokolo (4) IIº Festival Internacional de Teatro e Artes (4) Jornal de Angola (4) N'gola Ritmos (4) Okutiuka (4) Ouvir Angola (4) Paulo Jorge (4) Pensar e Falar Angola (4) Raul do Rosário (4) Saurimo (4) Sónia Ferreira (4) Trincheira Firme (4) agricultura (4) arquitectura popular (4) colares (4) corrupção (4) desportos (4) ecologia (4) etnografia (4) hoquei em Patins (4) internet (4) media (4) medicina (4) moeda (4) tradição (4) urbanismo (4) África (4) Ana Paula Tavares (3) António Jacinto (3) Baía dos Tigres (3) Caminhos de Ferro de Moçâmedes (3) Catumbela (3) Cuito Cuanavale (3) Denudado (3) Dia Mundial da Dança (3) Dia da Mulher (3) Dia do Herói Nacional (3) Ernesto Lara Filho (3) Filipe Mukenga (3) Homenagem (3) INFRAESTRUTURAS (3) Interclube (3) Investimentos (3) Jogos Olímpicos (3) Jorge Kalukembe (3) José Eduardo Agualusa (3) Justino Pinto de Andrade (3) Kudijimbe (3) Lino Damião (3) Manifesto (3) Manuel Victória Pereira (3) Mosquito (3) Mulheres de Angola (3) Mundial de Hóquei (3) Mário Tendinha (3) Patrício Batsîkama (3) Paulo Araujo (3) Pedroto (3) Prémio Maboque (3) Pérolas (3) Ricardo Teixeira (3) Rock Angolano (3) Teta Lando (3) Universidade (3) Yuri da Cunha (3) adivinhas (3) autores (3) candomblé (3) cidadania (3) coleccionismo (3) comunicação (3) conselhos (3) curso (3) david oliveira (3) democracia (3) deputados (3) desastre (3) desenvolvimento (3) design textil (3) dia da Independência (3) e-mail (3) elinga (3) empreendorismo (3) empresa (3) engenharia (3) estatística (3) estudantes (3) exportação (3) formação (3) globalização (3) governo (3) história natural (3) ideias (3) imobiliário (3) indústria (3) jornalismo (3) kuanza-Sul (3) legislação (3) lingua portuguesa (3) linguas (3) livro (3) mel gambôa (3) negritude (3) poesia lusófona (3) polícia (3) rios (3) trabalho (3) ||| Trienal de Luanda (3) 11 de Novembro (2) 1º de Maio (2) 3º ano (2) A Matéria do Tempo (2) Agostinho André Mendes de Carvalho (2) Agualusa (2) Andulo (2) Angola no Afrobasket2013 (2) António Ole (2) Arlindo Barbeitos (2) Assembleia Nacional (2) BD (2) Beatriz Salucombo (2) Belita Palma (2) Bonga (2) Bonga Kwenda (2) CHAN (2) CUBE RECORDS (2) Café Negro (2) Cambambe (2) Campeonato do Mundo de Hóquei (2) Cangandala (2) Caála (2) Comissão Nacional Eleitoral (2) Correia Adão (2) Cuca (2) DTA (2) Divagações (2) Dog (2) Dog Murras (2) Don Sebas (2) Elinga Bar (2) Encontro (2) Estudos Angolanos (2) Estúdio de Actores (2) FAO (2) FBaião (2) FIC (2) FLEC (2) Festival Internacional de Jazz (2) Festival Internacional de Rock do Huambo (2) Festival de Cinema (2) Filipe Zau (2) Formula 3 (2) Fortaleza de Luanda (2) Fotografias (2) Fotografias de Angola (2) Francisco Vidal (2) Gustavo Costa (2) Helena Justino (2) Helena Magalhães (2) Hospital Pediátrico David Bernardino (2) Isabel dos Santos (2) Januário Jano (2) João Arrmando (2) João Baptista Vieira Lopes (2) Kilamba (2) Kwanza Norte (2) Leba (2) Lev'Arte (2) Luís Damião (2) Lúcio Lara (2) Mampuya (2) Mangovo (2) Manifestações (2) Manuel Ruy Monteiro (2) Margarida Paredes (2) Mbanza Congo (2) Mia Couto (2) Micaela Reis (2) MinhaAngola (2) Monza (2) Mucuio (2) Museu de História Natural (2) Nara (2) Nelo Teixeira (2) Neves e Sousa (2) O Blog Realmente Aberto (2) Online (2) Palácio de Ferro (2) Papa Bento XVI (2) Paulo Jazz (2) Paulo de Carvalho (2) Pedras Negras (2) Prémio Nacional da Cultura (2) Reacreativo do Libolo (2) Recordações (2) Reginaldo Silva (2) René Pélissier (2) Roderick Nehone (2) Rosa Coutinho (2) Rádio Ecclesia (2) SIEXPO (2) Sabby (2) Salvador Correia (2) Samakuva (2) Sambizanga (2) Savimbi (2) Sonangol (2) Sumbe (2) TPA Internacional (2) Tchokwé (2) Terra (2) Tio Liceu (2) Togo (2) Tonspi (2) Uíge (2) Valdemar Bastos (2) Viriato da Cruz (2) Visita de Estado (2) Viteix (2) Yaru Cândido (2) advogados (2) alimentação (2) angolanidade (2) antropologia (2) artes plásticas (2) aviação (2) bebidas (2) biodiversidade (2) ciclismo (2) cidades (2) conhecimento (2) contestação (2) direitos e deveres (2) divulgação (2) educ'arte (2) escola (2) espectaculo (2) feira (2) fim de ano (2) fome (2) governação (2) herois (2) hino (2) instrumentos (2) kimalanga (2) kizomba (2) legislativas (2) leis (2) marginal (2) negócios (2) pensamentos (2) pesca (2) provérbio (2) racismo (2) religião (2) reportagem (2) resultados eleitorais (2) revistas (2) toponimia (2) transporte aéreo (2) trânsito (2) vias de comunicação (2) vistos (2) Álvaro Macieira (2) óbitos (2)  Zé Pestana Namibe Angola em fotos (1) "O Ocaso dos Pirilampos". (1) 04 de Abril (1) 1 de Maio (1) 15 de Março (1) 1º de Agosto (1) 2006 (1) 2008 (1) 2011 (1) 2012 (1) 2014 (1) 95 (1) A Poesia Angolana noa Caminho Doloroso da História (1) A Orfã do Rei (1) A Safra (1) ANGOLATELECOM (1) Acordos Luso-Angolanos (1) Acordos de Paz de Bicesse (1) Actores (1) Acácio Barradas (1) Adolfo Maria (1) Adriano B. de Vasconcelos (1) Adriano Botelho de Vasconcelos (1) Adriano Mixinge (1) Adriano Sebastião (1) Aeroporto Internacional de Luanda (1) Afrologia (1) Alda Lara (1) Alda do Espírito Santo (1) Alfabetização (1) Aline Frazão (1) Allende (1) Ana Dias Lourenço (1) Ana Paula dos Santos (1) Angola 74 (1) Angola Avante (1) Angola Rural (1) Angola e NBA (1) Angolares (1) Animação (1) António Kassoma (1) António Magina (1) António dos Santos (1) Anália de Victória Pereira (1) Apartheid (1) Apostolado (1) Artur Nunes (1) Assassinato (1) Associação 25 de Abril (1) Associação Kalu (1) Autódromo (1) Bahia (1) Baixa de Cassange (1) Banda (1) Banda Desenhada (1) Banda Maravilha (1) Before Crush (1) Benfica (1) Bienal (1) Bilhete de Identidade (1) Bimbe (1) Bié (1) Black Soul (1) Boas Fertas (1) Bruno M (1) COI (1) COSISA (1) CPJ (1) CRONICAS ENSAIOS (1) Cabo Ledo (1) Caleidoscópio (1) Calos Alberto Mac-Mahon de Vitoria Pereira (1) Cangola (1) Caotinha (1) Carlos Alberto Mac-Mahon de Vitoria Pereira (1) Carlos Ferreira (1) Carlos Ferreirinha (1) Carlos Morais (1) Carteira do Artista (1) Casa 70 (1) Casa do Gaiato (1) Casa do Gaiato de Benguela (1) Cavaqueira no Poste (1) Cesaire (1) Cesária Évora (1) Chia KMK (1) Chibia (1) Chiwale (1) Cinema Atlântico (1) Comité Olímpico (1) Companhia de Teatro Dadaísmo (1) Companhia de Teatro Gente (1) Congresso (1) Cooperação Luso Angolana (1) Corte-Real Pereira (1) Costa Andrade (1) Cuba (1) Cubal (1) Cunene (1) Cónego Manuel das Neves (1) DNIC (1) Dalila Cabrita (1) David Zé (1) Death Metal Angola (1) Demósthenes (1) Dharmasena Pathiraja (1) Dharmasena Pathirajad (1) Dia da Mulher Africana (1) Dia de Camões (1) Dia internacional da Criança (1) Direitos Humanos (1) Direitos de autor (1) Discurso do Presidente Agostinho Neto (1) Dondo (1) Doutoramento (1) Drepanocitose (1) Duarte Ferreira (1) EXPO 2012 (1) Edgardo Xavier (1) Edite Soeiro (1) Eiffel (1) Embaixada de Angola em Portugal (1) Embaixador (1) Eng. Fernando Falcão (1) Espaço SIEXPO (1) Estórias de Angola (1) Etel Ferrão (1) Eugénio Costa Almeida (1) ExameAngola (1) Expo 2008 (1) FAA (1) FC Bravos do Maquis (1) FIL (1) FNLA (1) Fernando Baião (1) Fernando Laidley (1) Fernando Pacheco (1) Fernando Tavares Pimenta (1) Festival da Canção (1) Filhos da Pátria (1) Flávio Ferrão (1) Ford (1) Forum Angolanao (1) Força aérea (1) Fragata de Morais (1) Francisco Costa Andrade (1) Frases (1) Frei João Domingos (1) Frutos de Angola (1) Fundo de Solidariedade Lwini (1) Fátima Roque (1) Gabela (1) Gana (1) Gari Sinedima (1) Gastronomia Angolana (1) General Pakas (1) Graciano António Manuel Kalukango (1) Granito (1) Grupo Lareira (1) Grupo Pitabel (1) Grupo de Reflexão da Sociedade Civil de Angola (1) Guiné-Bissau (1) Gustave (1) Gustavo da Conceição (1) Gás (1) Helder Mendes (1) Henrique Artes (1) Herberto Helder (1) Hinos partidários (1) Holden Roberto (1) INESAAODH (1) INOVAR (1) Icolo e Bengo (1) Imbondeiro (1) Inocência Mata (1) Inscrições (1) Iraldo (1) Irina Vasconcelos (1) Isaura Maria da Conceição Epanda (1) Ismael Mateus (1) J.M.Coetzee (1) Jacinto Lemos (1) Jandira Sassingui (1) Jeremy Xido (1) Jerónimo Belo (1) Joaquim Furtado (1) Jodi Burch (1) Jomo Fortunato (1) Jonh Bela (1) Jordi Galcerán (1) Jorge De Palma (1) José Chaves (1) José Luis Mendonça (1) José Marcos Mavungo (1) José Maria Chaves (1) José Redinha (1) João Jorge Xavier (1) João Kassinda (1) João Soares (1) Kalandula (1) Kalumba (1) Kambumbe Lodje (1) Kandjila (1) Kaparandanda (1) Kate Hama (1) Kifangondo (1) Kiluanji Kia Henda (1) Kinaxixe (1) Kito Kimbenze (1) KuBass (1) Kuanza (1) Kuduro International Conference (1) Kwanza (1) LODGE (1) Lambarena (1) Levy César Marcelino (1) Lilly Tchiumba (1) Lito Vidigal (1) Loanda (1) Luanary (1) Luanda Maputo (1) Luciano António (1) Lucira (1) Lugares (1) Luis Fernando (1) Luis Rosa Lopes (1) Lulendo (1) Lunda (1) Luz Veio (1) Luís Fernando (1) M'pty Head (1) MOVICEL (1) Maianga (1) Mano a Mano Produções (1) Manucho (1) Manuel Agostinho Salvador Ribeiro (1) Manuel Ennes Ferreira (1) Manuel Rui (1) Mara Dalva (1) Mara Manuela Cristina Ananaz (1) Maria Esperança Pascoal (1) Maria Mambo Café (1) Maria Rita (1) Massalo (1) Matála (1) Mayamba Editora (1) Memória de uma alcoólica (1) Menha Ma Zumbi (1) Menongue (1) Mestre Humberto (1) Miguel Anacoreta Correia (1) Miguel Barros (1) Miguel Zenón Quartet (1) Ministros de Angola (1) Miss Angola 2007 (1) Miss Mundo (1) Miss World (1) Monami (1) Morro Maluco (1) Morro da Luz (1) Morro da Maianga (1) Movimento Estudantil Angolano (1) Movimento X (1) Moçambique (1) Muanamosi Matumona (1) Mucubais (1) Mulher Desporto África 2008 (1) Murras (1) Museu Nacional de História Natural (1) Musongué da Tradição (1) Mutamba (1) Mário Guerra (1) MárioPalma (1) NASCAR (1) NEBLINA (1) Nastio (1) Ngolamirrors (1) Nito Alves (1) Njinga Rainha de Angola (1) Nossangola (1) Nzila (1) Nástio (1) Nástio Mosquito (1) O Moringue (1) O Método de Groholm (1) O Preço do Fato (1) O Rock Lalimwe Eteke Ifa (1) O Submarino Angolano (1) ONG (1) ONU (1) Orfanato (1) Orlando Sérgio (1) Ortopedia (1) Os Lambas (1) Ottoniela Bezerra (1) PENSAMENTO (1) PTNETangola (1) Pangueia Editora (1) Parlamento (1) Pauko Flores . música (1) Paulo Araújo (1) Paulo Capela (1) Paulo Kussy (1) Pedrito do Bié (1) Pedro Pinote (1) Petro (1) Photosynth (1) Processo dos 50 (1) Projecto Perpetuar (1) Prémio José Saramago (1) Quarta-feira (1) Quimbele (1) Quitexe (1) RNA (1) Rafael Marques (1) Raid Cacimbo (1) Raid TT (1) Rainha Ginga (1) Rainha Nzinga (1) Raul David (1) Recreativo da Caála (1) Ricardo Abreu (1) Rio Kuanza (1) Ritmo e Cultura (1) Robert Hudson (1) Roberto Ivens (1) Rocha Pinto (1) Romi Anauel (1) Ruca Van-Dúnem (1) Rui Almeida (1) Rui Costa (1) Rui Monteiro (1) Rui Tavares (1) Ryszard Kapuscinski (1) Rádio Luanda (1) S.Tomé e Príncipe (1) SISTEC (1) Samba (1) Santocas (1) Sexta-feira (1) Silerstone (1) Silverstone (1) Simão Toco (1) Sita Valles (1) Slide de fotografias (1) Soyo (1) Suzana Inglês (1) Sérgio Guerra (1) Sérgio Mabombo (1) TEDxLuanda (1) Taekwondo (1) Tantã Cultural (1) Tchivinguiro (1) Terra dos Sonhos (1) Toke (1) Tomaz Jorge (1) Toty Semedo (1) Traumatologia (1) Tribunal de Contas (1) Trienal de Luanda (1) Tv (1) TvZimbo (1) Té Macedo (1) Tômbwa (1) UEA (1) UNITEL (1) União de Escritores Angolanos (1) Urbano de Castro (1) VIH/SIDA (1) VUM-VUM KAMUSASADI (1) Victor Gama (1) Vítor Burity da Silva (1) Waldemar Bastos (1) Welwitschia Mirabilis (1) Wilker Flores (1) Xadrez (1) Xá de Caxinde (1) Yonamine Miguel (1) You Failed... Now We Rule!!! A Nossa Vez!!! (1) Zeca Moreno (1) Zé Pestana Namibe Angola em fotos (1) abacate (1) acidentes (1) acordo ortográfico (1) agradecimento (1) alambamento (1) alfandega (1) angolano lá fora (1) antologia poetica (1) anuncio (1) anúncio (1) arbitrariedade (1) baleia (1) bancos (1) bandeira (1) barack obama (1) baía (1) biblioteca (1) bicicleta (1) borboletas (1) brancos (1) cacusso (1) capacitação (1) carta aberta (1) casamento (1) cine art angola (1) clima (1) cogumelos (1) colóquios (1) combustível (1) comunidades (1) concertos musicais (1) concurso fotografia (1) contador (1) contrafacção (1) convívio (1) cooperação desportiva (1) crónicas (1) cursos (1) desalojados (1) desarmamento (1) descolonização (1) desgraça (1) design grafico (1) desporto paralímpico (1) dia do pai (1) dimantes (1) dinheiro (1) doclisboa 2012 (1) doença do sono (1) dvd (1) e--books (1) emprego (1) encontro mulheres angolana (1) escr (1) estorieta (1) explicação (1) expressão dramática (1) f (1) facebook (1) famílias (1) feira do Livro (1) feminismo (1) feministas (1) ficção (1) fiscalidade (1) floresta (1) fm (1) fábulas (1) férias (1) gora (1) graffiti (1) hobby (1) humor angolano (1) idolos (1) igreja (1) iniciativa (1) intercâmbio (1) interrupção (1) investigação (1) jindungo (1) jo (1) justiça (1) juventude (1) kalulu (1) kamussekele (1) kassekele (1) kimbos (1) kit surf em Angola (1) lendas (1) luto (1) línguas nacionais (1) militares (1) minas (1) minas de prata (1) miss Universo (1) modernização (1) mosca tsé-tsé (1) motas (1) muamba (1) música. fotos antigas (1) narrativa (1) natação (1) nação negra (1) negros (1) néo-liberalismo (1) o mundo (1) off-road (1) parabens (1) passados. estórias (1) passatempo (1) pecuária (1) pensar (1) perdidos e achados (1) piri-piri (1) poe (1) porto de Luanda (1) povo (1) primeira-dama de Angola (1) prisões (1) prédio Cuca (1) qualificação das pessoas (1) ra (1) raça (1) recuperação (1) refugiados (1) registo eleitoral (1) renovação (1) repatriamento (1) restaurantes (1) san (1) segurança (1) sem etiqueta (1) seminário (1) soberania (1) surf em Angola (1) taxis (1) telecomunicações (1) todo o terreno (1) tragedia (1) tripanossomíase (1) turtulhos (1) twitter (1) técnica (1) um livro. solidariedade (1) valdemar F. Ribeiro (1) vfr (1) vigarices (1) violência (1) voz (1) youTube (1) «ANGOLA: A TERCEIRA ALTERNATIVA» (1) Álvaro Ascenso (1) Álvaro Mateus (1) Óscar Ribas (1) ética (1) ídolos (1)