A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pedro Pinotes bate recorde





Pedro Pinotes veio nadar os 200 bruços ao XIV Mundial de Xangai quase como uma aposta pessoal pois, se fosse pelo treinador do internacional angolano no Sporting Clube de Portugal, havia outras opções mais interessantes.

Por isso, hoje, após bater o seu recorde nacional em quase dois segundos pela segunda vez em três meses (2.21,65 m) só tinha razões para sorrir. Foi 44.º entre 55 adversários e pelo menos não vai ter que ouvir...

Mas ter superado o máximo de Angola não significava propriamente que estivesse totalmente satisfeito. «Se calhar foi nos primeiros 50 metros que falhei um bocado a marca que ambicionava ou então teria que ter nadado mais rápido logo aos 100 metros para recuperar... No entanto, ainda assim, tirei dois segundos ao anterior recorde [2.23,17 m]», conseguido nos nacionais portugueses disputados em Abril, na cidade de Rio Maior.

«Esse era o objectivo principal mas acho que consigo fazer menos», salienta o homem natural de Viana enquanto na zona mista começavam a passar algumas das estrelas destes campeonatos que haviam nadado nas séries seguintes.

Em Xangai desde o dia 21 e depois de já ter estado dez dias num estágio de aclimatização e adaptação ao fuso horário em Macau juntamente com a selecção portuguesa só ao quinto dia das provas no Oriental Sports Center é que Pinotes teve a oportunidade de também entrar na água. «Não é fácil... por mim já teria nadado uma série de provas», brinca.

No entanto, de certa forma o sportinguista conseguiu gerir a ansiedade que afecta muitos dos atletas. «É uma experiência poder nadar bruços aqui. Sim, foi uma aposta minha, não tão boa quanto queria mas sim, decididamente, foi uma aposta ganha». Quer dizer que o teu treinador não se vai poder chatear contigo?, provocamos. «Agora não pode dizer nada. Acho que não...», refere.

Apesar da boa prestação Mundial, quer nas Universiadas de Shenzhen (China) como nos Jogos Pan-Africanos em Maputo (Moçambique), competições que disputará nos próximos dois meses, Pinotes não nadará mais este estilo. A parada passa a ser noutras provas: 200 mariposa e 200 estilos, afinal aquelas a que habitualmente se inscreve a nível internacional e nas quais tem maiores «hipóteses de fazer melhor classificação pois, sobretudo nos Pan-Africanos o mais importante é o resultado na classificação», conta.

«Agora vou ter de esperar mais três dias para voltar a competir nos 400 estilos. Nos treinos as indicações que tenho tido são muitos boas. Vamos lá ver como corre.»
Enviar um comentário