A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Mauro Manuel - a história do jovem angolano que está a dividir a Holanda e a apaixonar a comunidade internacional



Mauro Manuel - a história do jovem angolano que está a dividir a Holanda e a apaixonar a comunidade internacional



As autoridades holandesas decidiram repatriar o angolano Mauro Manuel, de 18 anos, num caso que está a apaixonar e a dividir aquele país e que até já chegou ao parlamento e primeiro-ministro holandeses e à própria UNICEF. Mas vamos por partes.

Mauro Manuel nasceu em Angola. Em 2003, então com dez anos, a mãe, preocupada com o futuro do filho, literalmente meteu-o num avião rumo à Holanda, com instruções para que procurasse asilo.

Só e perdido, sem falar qualquer língua que não o português, Mauro Manuel foi detido na rua pela polícia holandesa. Por ser menor, foi entregue aos cuidados de uma família de acolhimento, na província de Limburg. Nada se resolveu entretanto e já passaram oito anos.

Mauro Manuel acabou por aprender holandês, por ser inscrito na escola (onde sempre teve boas notas), é considerado um promissor jogador de futebol e acabou por criar laços com a família de acolhimento, a ponto de ser tratado como se de um filho se tratasse e ser considerado como tal. E para o angolano, não existem dúvidas: os seus pais são o casal que o acolheu.

Ao chegar aos 18 anos e atingir a maioridade, a sua situação teve de ser reavaliada. E as autoridades decidiram na semana passada que Mauro Manuel não podia continuar na Holanda, tendo de regressar a Angola.

Manifestação no parlamento a seu favor
Este caso ganhou dimensão nacional e internacional. A família de acolhimento não quer perder o 'filho' e mais de 55 mil pessoas assinaram uma petição, dirigida ao parlamento, para que fosse concedida autorização de residência a Mauro.

Esta terça-feira, 700 pessoas juntaram-se no parlamento, com várias figuras públicas de diversas áreas, para apoiar o angolano, que fez um apelo dramático e emotivo para que fosse autorizado a ficar. Isto depois do próprio Primeiro-ministro já ter recuado duas petições nesse sentido.

O problema é que Mauro Manuel encontra-se como vítima de um braço de ferro político. Há partidos que o apoiam, mas existe uma campanha acesa movida pelo Partido da Liberdade, que é anti-emigração, e que exige a expulsão do angolano, ameaçando retirar apoio ao Partido Liberal, no poder, se Mauro Manuel for autorizado a ficar.

UNICEF, crítica, ameaça com Tribunal Europeu
Grande aliada de Mauro Manuel tem sido a UNICEF, que já se pronunciou sobre o caso, dizendo que a expulsão do jovem do país, depois de oito anos de plena e bem sucedida integração, «viola a convenção das Nações Unidas sobre o direito das crianças».

O representante da organização na Holanda, Marc Dullaert, diz-se «chocado» e ameaça recorrer para o Tribunal Europeu.

No meio desta apaixonante discussão, corre mundo a imagem de Mauro Manuel em lágrimas. O angolano está a perder a batalha e tem na próxima semana uma última oportunidade de compromisso. Não seria autorizado a fixar residência, mas ganharia um visto de quatro anos para poder concluir os estudos. E ganharia tempo.
A Bola - 02-11-2011

Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário