A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

domingo, 4 de setembro de 2011

Reacções à manifestação de ontem em Luanda


COMUNICADO
POLÍCIA REPRIME MANIFESTANTES
O BLOCO DEMOCRATICO vem alertar a comunidade nacional e internacional para a gravidade da situação que se vive presentemente em Luanda, na sequência da repressão violenta, pela Policia Nacional, de uma manifestação legitimamente convocada por um grupo de jovens.
A Polícia Nacional para impedir a manifestação fez desaparecer um dos organizadores, antes mesmo do inicio da manifestação. Os restantes organizadores foram dar conhecimento do facto à Policia e esta, por sua vez, ordenou a prisão de um dos participantes.
Entretanto, foi presa uma manifestante, militante do Bloco Democrático, Ermelinda Freitas, sendo levada para parte incerta, somente tendo sido localizada muitas horas depois na Esquadra da Ilha de Luanda.
Outros dois manifestantes, Adolfo e Luamba, foram barbaramente agredidos pela Polícia Nacional, tendo dado entrada inanimados, no Hospital Maria Pia, de onde foram transferidos para o Hospital Militar, onde receberam tratamento e posteriormente conduzidos para a cadeia. Jornalistas nacionais e internacionais foram igualmente reprimidos.
O Bloco Democrático tem conhecimento que estão detidos, até agora, cerca de 50 manifestantes, entre eles, outros três organizadores da manifestação: Carbono Casimiro, Mixinge e Sábio. Quinze destes manifestantes foram perseguidos e presos nas imediações da Rádio Ecclésia.
A direcção do Bloco Democrático contactou já os Comandantes Provincial e Nacional da Polícia denunciando a situação e exigindo medidas imediatas para a libertação dos detidos.
O Bloco Democrático denuncia, assim, mais uma vez esta arbitrariedade da Polícia Nacional, sob ordens do Executivo do país. Adverte que é inadmissível que uma manifestação pacífica, realizada nos quadros da Lei, seja reprimida e que, inclusive, sejam lançados gases tóxicos contra os manifestantes, levando-os a desmaiar.
O Bloco Democrático considera, igualmente, inadmissível que a Polícia prenda e não permita o acesso dos detidos a assistência jurídica, impedindo o advogado dos detidos de tomar conta da ocorrência.
Tratando-se de prisões políticas, em clara violação das leis da República de Angola, o Bloco Democrático exige a libertação imediata e incondicional dos detidos e conclama todas as forças nacionais e internacionais a denunciarem mais esta acção hedionda.
O Bloco Democrático conclama ainda a mobilização de todos os seus membros para acções tendentes à libertação imediata de todos os cidadãos ilegalmente detidos.
Liberdade, Modernidade e Cidadania.
Angola, 4 de Setembro de 2011
O Presidente do Bloco Democrático
Justino Pinto de Andrade




Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário