A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Hoquei em Patins - Campeonato do mundo

Início demolidor de Angola, na sua estreia neste mundial, foi insuficiente para travar Portugal 


A selecção nacional sénior masculina de hóquei em patins perdeu ontem por 2-6 diante de Portugal, na sua estreia no campeonato do mundo de hóquei em patins, em San Juan (Argentina), depois de ter entrado em vantagem por 2-0 nos minutos iniciais.
 
 
Angola entrou sem favoritismo e acabou por surpreender os portugueses logo no primeiro minuto numa jogada rápida conduzida pelo capitão de equipa, Anacleto Silva” Kirro”, que colocou a bola em André Centeno, que abriu o activo fazendo 1-0.
 
No minuto seguinte o adversário perde a bola e Humberto Mendes “Big” serve Kirro que faz o 2-0 bastante festejado nas bancadas do pavilhão Aldo Cantoni. Depois de sofrer o segundo tento, o treinador de Portugal solicitou um desconto de tempo e também substituiu dois jogadores.
 
Portugal beneficiou de um livre directo que não foi concretizado pelo seu capitão de equipa, Reinaldo Ventura. Numa falha de concentração da defesa da equipa nacional, Diogo Rafael fez 2-1, momentos depois do capitão de Angola ter visto a cartolina azul.
 
Já com Kirro no banco de suplentes e João Pinto no seu lugar, Portugal lutou e acreditou e fez o tento da igualdade novamente por Digo Rafael. Desde então, “os tugas” cresceram depois do empate e o perigo chegava com mais frequência à baliza de Angola. Num dos lances, Ricardo Barreiro levou a bola a trave.
 
Com o marcador a registar um empate, as equipas ficaram por alguns minutos presas no centro do terreno sem atacar nem prolongar as jogadas. Nesta etapa o trio de arbitragem começou a cometer erros de ajuizamento onde André Centeno viu cartão azul numa jogada onde nem sequer esteve envolvido.
 
Ao intervalo os angolanos perdiam por 2-3. O terceiro golo de Portugal foi rubricado por Walter Neves já em cima do fim do primeiro tempo.
 
Já as equipas a retirarem-se na quadra Luís Viana simula uma agressão de Big, em verdadeira cena teatral, os outros suplentes de Portugal entraram para quadra onde se gerou uma confusão de quase dois minutos que só terminou com a intervenção dos dois “bancos” e também da segurança presente no recinto.
 
No reatamento, antes da bola começar a rolar, um dos árbitros exibiu a cartolina vermelha a Humberto Mendes por parte de Angola e Vitor Pinto de Portugal, o que gerou outra paragem no desafio em função dos protestos de ambos os treinadores e delegados ao jogo.
 
Aos 23 minutos de jogo Luís Viana ampliou para 2-4, enquanto Ricardo Barreiros marcou o quinto golo. Depois, Márcio Fernandes isolado diante da baliza contrária fechou os olhos na hora de rematar e falhou o terceiro tento. Ricardo Barreiro fechou a contagem com o seu segundo tento da noite.
 
Com este triunfo Portugal soma três pontos os mesmos que Moçambique, enquanto que Angola e EUA continuam sem pontuar.
 
 
 
 
(FICHA TÉCNICA)
 
 
Marcha do marcador:
Ao intervalo 2-3
Resultado final: 2-6
Equipas:
 
 
 
Angola: Tiago Sousa (Gr) André Centeno, Anacleto Silva, Humberto Mendes e João Pinto.
 
 
Suplentes utilizados: João Vieira, Rui Gomes, Márcio Fernandes.
 
 
Suplente não utilizado: Nelson Mariano (Gr) e Miguel Gomes.
 
 
Treinador: Miguel Humbert Riera
 
 
 
Portugal: Ricardo Silva (Gr), Ricardo Oliveira, Ricardo Barreiros, Reinaldo Ventura e Diogo Rafael.
 
 
 
Suplentes utilizados: Luis Viana,Vitor Pinto,Walter Neves
 
 
Suplentes não utilizados: Domingos Pinho e André Azevedo
 
 
 
Treinador: Rui Neto
 
 
 
Arbitragem: U. Barbarisi (Itália), Alvaro Meza (Chile), António Gomez (Espanha)
 
 
 
Acção disciplinar: Cartões azul para Kirro (3 min) André Centeno (15min); vermelho para Humberto Mendes” Big” e Pinto (21 min).




Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário