A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Prémio Saramago para Ondjaki


"Este prémio não é meu, este prémio é de Angola"

Prémio José Saramago atribuído ao escritor angolano Ondjaki pela obra Os Transparentes. O leitor confronta-se com uma criolização radical da língua portuguesa, diz o júri.
Ondjaki tem 36 anos RUI GAUDÊNCIO



À oitava edição o Prémio Literário José Saramago foi para Ondjaki, escritor e poeta que nasceu em Luanda em 1977, autor do romance Os Transparentes, publicado pela Caminho em 2012 e que é um retrato de Angola.
O prémio foi esta terça-feira anunciado na sede da Fundação José Saramago, na Casa dos Bicos, em Lisboa. Numa cerimónia em que a poeta angolana Ana Paula Tavares, e um dos membros do júri, fez o elogio do autor e da obra distinguida.
"Este prémio não é meu, este prémio é de Angola." Foi assim que Ondjaki agradeceu o prémio, no valor de 25 mil euros.
Instituído pela Fundação Círculo de Leitores, o prémio, que é atribuído de dois em dois anos, distingue uma obra literária no domínio da ficção, romance ou novela, escrita em língua portuguesa, por um autor com idade não superior a 35 anos à data da publicação do livro, e cuja primeira edição tenha saído em qualquer país lusófono.
Na acta do júri, Ana Paula Tavares escreve que com Os Transparentes "o escritor angolano cumpre o que há muito se anunciava: a construção de um grande livro fiel a linhagens literárias mais antigas e que pode ler-se na travessia das linguagens de cada um".

"A língua portuguesa ganha o tom, liga todas as mensagens, renova-se sem concessões e aparece fresca e milagrosa como as águas à solta do rés-do-chão do lugar central do romance", acrescenta ainda Ana Paula Tavares, para quem este é um livro de maturidade do autor. "O seu encanto pela infância continua presente, mas já estamos no registo adulto do olhar crítico e mordaz que é lançado sobre o tempo, a História e as respetivas legitimações políticas. A ironia e o humor continuam a caracterizar a escrita de Ondjaki, tornando a leitura de Os Transparentes muito fluida e agradável, sobretudo quando o romance obriga o leitor a se confrontar com uma criolização mais radical e criativa da língua portuguesa."
O júri do Prémio José Saramago foi, também nesta edição, presidido pela directora editorial do Círculo de Leitores, Guilhermina Gomes, e composto ainda pela escritora e académica brasileira Nelida Piñon; pela poeta e historiadora angolana Ana Paula Tavares; pela "presidenta" da Fundação José Saramago, Pilar del Río, e pelo poeta e escritor Vasco Graça Moura. Por escolha da presidente Guilhermina Gomes, integraram também o júri Manuel Frias Martins, Maria de Santa Cruz e Nazaré Gomes dos Santos.
Para Maria de Santa Cruz, Os Transparentes "é um romance experimental, de original e criativa estruturação que se espelha, em mise en abîme, na narração, convocando os mais diversos tipos de discurso".
Nas edições anteriores, o Prémio José Saramago foi atribuído aos portugueses Paulo José Miranda, por Natureza Morta, em 1999, e José Luís Peixoto, porNenhum Olhar, em 2001. À brasileira Adriana Lisboa, Sinfonia em Branco, em 2003, aos portugueses Gonçalo M. Tavares, Jerusalém, 2005, Valter Hugo Mãe, O Remorso de Baltazar Serapião, 2007, e João Tordo, As Três Vidas, em 2009, e à brasileira Andréa del Fuego, Os Malaquias, em 2011.
Poeta, prosador, Ondjaki - que significa "guerreiro" em umbundu - visita também a escrita para crianças, o teatro, a pintura e o documentário. Formado em Sociologia, completou o doutoramento em Estudos Africanos em Itália. Distinguido em 2000 com a Menção Honrosa do Prémio António Jacinto pelo seu primeiro livro de poesia (actu sanguíneu), em 2005 obtém o Prémio António Paulouro pelo livro de contos E Se Amanhã o Medo, e o Grande Prémio APE em 2007 por Os da minha Rua.
Em 2010 recebe o Prémio Jabuti (categoria juvenil) com AvóDezanove e o Segredo do Soviético. Ainda no âmbito juvenil, publica A Bicicleta que Tinha Bigodes distinguido com o Prémio Bissaya Barreto 2012 e com o Prémio Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (IBBY do Brasil) 2013.



Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário