quinta-feira, 30 de maio de 2013

Obras da Arena Álvaro Ascenso estão na fase de conclusão



Obras da Arena Álvaro Ascenso estão na fase de conclusão
Fotografia: Jornal dos Desportos
A Arena do Namibe, vai acolher uma das séries do campeonato do mundo de hóquei em patins, a realizar-se de 20 a 28 de Setembro, vai chamar-se Álvaro Ascenso, depois do apuramento das três propostas finalistas, das 20 recebidas. O júri do concurso público nacional para o nome e logótipo do pavilhão, constituído por membros da Comissão provincial preparatória do mundial, decidiu atribuir o nome do maior massificador do hóquei em patins nas terras do Namibe.


O Comité organizador do campeonato do mundo vai fazer o pronunciamento oficial nos próximos dias, depois do regresso do presidente da Comissão Executiva, Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, que se encontra na Europa, em missão de trabalho junto do Comité Internacional de Rinck Hockey.

ORGANIZAÇÃO
A realização do campeonato do mundo de hóquei em patins no Namibe “é uma oportunidade de relaçamento da modalidade que no passado atingiu pontos altos com Atlético de Moçâmedes, Sporting e Benfica. A constatação é do Administrador do município da Bibala, António Mussungo.
O antigo director provincial dos Desportos do Namibe, António Mussungo, disse que a província vai ganhar muito com a realização do mundial, uma vez que, para além de relançar o hóquei em patins, que andava adormecido, é um grande incentivo para o desenvolvimento e massificação em toda a extensão da província.

“Vamos ganhar um pavilhão polidesportivo com os requisitos internacionais para a prática do hóquei em patins e outras modalidades de sala, que vai incentivar à prática de diferentes modalidades”, disse.
Mussungo assegura que “com a construção de campos polivalentes nas escolas e com apoios é possível desenvolver mais hóquei em patins, começando pela massificação”.

Quanto aos ligeiros atrasos na construção das infra-estruturas hoteleiras, bem como na cobertura dos campos de apoio e publicidade do certame, o Administrador municipal disse que não vão atrapalhar a organização do certame, porquanto as novas tecnologias permitem terminar em pouco tempo tudo que tem de ser feito.

“Estou convencido que todas as exigências vão ser cumpridas à tempo; temos os exemplos Afrobasket e o CAN de futebol, competições que muitos não acreditavam, mas felizmente as coisas correm bem”, disse.
Mussungo reforça que acredita na capacidade dos homens que trabalham em prol do sucesso da competição, “porque se não fosse assim a própria organização já teria retirado o mundial da província do Namibe”.

Questionado sobre o nome a atribuir a Arena do Namibe, Pedro Mussungo não pestanejou: Álvaro Ascenso. O antigo responsável do Desporto local justificou que Álvaro Ascenso foi daqueles naturalistas que abraçou o hóquei em patins com alma e coração; formou homens que hoje trabalham para a modalidade; tem história na província e no país.


SELECÇÃO NACIONAL
Lobitangas estão expectantes 

A realização do 41º Campeonato Mundial de hóquei em patins que o nosso país organiza de 20 a 28 de Setembro próximo gera grandes expectativas na sociedade lobitanga, que acredita no sucesso da equipa nacional.
O director municipal da Juventude e Desportos do Lobito, Alberto Ngongo, é um dos que esperam por uma campanha airosa do “cinco” nacional. O responsável vacticina por uma melhor classificação de sempre. 
“Tenho acompanhado o evoluir da nossa selecção e tudo aponta que vai fazer uma boa figura na prova, podendo atingir lugares cimeiros (…)”, augurou. 

O facto de ser um angolano a liderar os destinos do combinado nacional no mundial de patinagem constitui para o professor Alberto Ngongo um ganho que o país se deve regozijar. O dirigente espera que a selecção nacional consiga êxitos e, com isso, saia a ganhar o hóquei angolano e, acima de tudo, valorizado o quadro nacional.

“O professor Orlando da Graça tem sabido honrar a qualidade dos técnicos angolanos. Em pouco tempo que está no comando da equipa técnica superou muitos estrangeiros que por nosso país passaram. Espero que continue assim e que na prova protagonize conquistas e consiga colocar o nosso país no lugar de honra; pois, merece tal feito”, comentou.

A selecção nacional, 11º classificado no mundial passado, almeja atingir os cinco primeiros lugares do certame. Para tal, terá de superar na fase regular as selecções de Portugal, do Chile e da África do Sul, confinadas na série C.  
JÚLIO GAIANO, NO LOBITO


EFEITOS DO MUNDIAL
Massificação 
chega à Bibala


O município da Bibala projecta masificar o hóquei em patins, no âmbito da realização do Campeonato do Mundo na província do Namibe. A construção de um pavilhão multiuso vai permitir o desenvolvimento da modalidade e outras de sala segundo o administrador local, Pedro Mussungo.
“Pretendemos relançar as modalidades de sala na província numa primeira fase com a massificação, uma vez que consta do nosso programa de governação a construção de campo polidesportivo que vai permitir a reunião de jovens, principalmente, os estudantes”, disse.

O Administrador municipal justificou que “a inserção de jovens na prática do desporto vai permitir que se afastem das acções menos boas e contribuir para o seu bem-estar físico e mental”.

Dentro do projecto da Administração municipal de Bibala consta a construção de um campo de futebol onze, por ser a modalidade mais praticada neste momento na localidade. O governante ressaltou que o campo de futebol vai ser apetrechado de meios para servir também o desenvolvimento do atletismo, um desporto que conta com grande potencialidade na região.
O projecto da Administração, de acordo com Pedro Mussungo, visa inscrever o nome do município na senda desportiva da província da Huíla.


MERCHANDISING
Huíla pede mais publicidade 

O presidente de direcção da Associação de Patinagem da Huíla, Hernâni Santos, assegurou ter recepcionado algum material para publicidade do 41º campeonato do mundo de hóquei em patins que vai ser disputado de 20 a 28 de Setembro, pela primeira vez no continente africano, nas cidades de Luanda e do Namibe. 
Hernâni Santos explicou que a Associação recebeu algumas camisolas e bonés em poucas quantidades, que já serve para efectuar alguma divulgação do certame, sobretudo, durante os torneios disputados com formações locais. 

“Recebemos o material de merchandising para publicitar do mundial não em quantidades pretendidas, mas já serve para fazer qualquer coisa. A qualquer momento, aguardamos o reforço desse material, para que a Huíla faça também a sua parte, dando o seu contributo na divulgação e publicidade do campeonato mundial de hóquei em patins”, revelou.

Hernâni Santos disse que tem feitos contactos junto da Federação Angolana de Patinagem e com o Comité organizativo do evento. O dirigente ressaltou que brevemente vai receber outros tipos de material de merchandising como chapéus, esferográficas e outros objectos para que a província da Huíla possa participar na grande festa dos patins. 
GAUDÊNCIO HAMELAY, NO LUBANGO 


TORNEIO MEXER
Banca conquista 
primeira edição  

A equipa do Grupo Desportivo da Banca conquistou na quinta-feira, em Luanda, a primeira edição do Torneio Mexer de hóquei em patins em juvenis, ao derrotar hoje na final o 1º de Agosto, por 12-8, na quadra de jogos do CDUA. Os bancários venciam ao intervalo (4-1) os militares. A partida serviu mais para recreação dos jogadores das duas formações. Os resultados da prova, disputada em três dias, não estiveram em causa, mas sim a interacção entre si com respeito às regras de arbitragem. Para as classificativas do terceiro lugar, o Petro de Luanda derrotou o Hóquei 2000 por 4-1.

Além dos troféus oferecidos às quatro equipas, a Associação Amigos do Bem e da Paz entregou brindes e uma mochila com material académico para cada jogador e treinador. A prova, organizada pelo 1º de Agosto, serviu para aproveitar o período de pausa escolar e ausência de competições oficiais, bem como proporcionar aos jovens patinadores espaço de convívio e troca de experiência entre os departamentos dos clubes.


EXEMPLO
Iniciativa militar
satisfaz os clubes 

A iniciativa do clube 1º de Agosto de realizar o primeiro torneio quadrangular de hóquei em patins em juvenil masculino foi destacada quinta-feira, no encerramento, pelas crianças participantes, que solicitaram a outras instituições a realização de eventos semelhantes. Falando à Angop, no final da competição, disputada em três dias no campo do CDUA, o treinador do Petro de Luanda, Mungongo Albino “Magalhães”, disse que a iniciativa do 1º de Agosto de reunir crianças em tempos livres deve ser seguida por outros clubes.
“Nunca paramos de treinar e era necessário que os miúdos jogassem de forma oficial, já que, a nível de Luanda, as competições não têm data, infelizmente”, argumentou.

Por seu turno, a vice-presidente da Associação do Bem e da Paz, a antiga capitã da selecção nacional de basquetebol Maria Afonso “Manu”, disse que deve ser prestada maior atenção aos escalões de formação para massificar o desporto. “Somos uma associação filantrópica e mais uma vez nos juntamos ao desporto. Por se tratar de crianças, viemos dar o nosso apoio, não apenas afectivo mas também material”, realçou.

A prova, organizada pelo 1º de Agosto, serviu para aproveitar o período de pausa escolar e ausência de provas oficiais, bem como proporcionar aos jovens patinadores um espaço de convívio e troca de experiências entre os departamentos dos clubes participantes.



Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário

Dia do Herói Nacional

Pensar e Falar Angola