A Efeméride Nacional

11 DE NOVEMBRO DE 1975

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Presidente defende regresso à formação patriótica

Sindicato dos Jornalistas Angolanos



JES fala dos ricos do MPLA e defende o regresso à “formação patriótica”

Postado em ActualidadePolitica - Por SEditor em Terça-feira, Janeiro 29th, 2013 Com No Comments » Edit
Santos2013Pela primeira vez o Presidente Eduardo dos Santos (JES), na suas vestes de líder do MPLA, reconheceu expressamente que uma parte das pessoas mais ricas de Angola são membros do seu partido, situação que em seu entender precisa de ser esclarecida no âmbito da estratégia do maioritário.
JES que falava sexta-feira última para os membros do Comité Central do MPLA, numa intervenção que foi transmitida em directo para todo o país, como se de uma mensagem à Nação se tratasse, considerou ser pertinente a abordagem desta problemática.
JES não adiantou, contudo, qualquer referência mais objectiva que permitisse ter uma noção da sua dimensão ou dos seus contornos.
Depois de constatar que a economia de mercado se está a consolidar em Angola com a crescente afirmação na sociedade dos “grandes proprietários e detentores de capital” e de admitir que “alguns dos quais” são membros do MPLA, JES convidou o partido a debruçar-se sobre as consequências políticas internas desta realidade.
É pertinente” apontou, “que se clarifique o nosso pensamento político e se esclareça sobre os objectivos do  programa do MPLA para que todos, incluindo esses que referi, tenham consciência do rumo que seguimos e das suas responsabilidades enquanto militantes na concretização do programa do partido“.
O comunicado final da reunião do CC do MPLA que adoptou o discurso do Presidente Eduardo dos Santos como “documento de trabalho para todos os militantes”, não faz qualquer alusão mais explícita a esta orientação.
Fica assim por saber como é que em concreto esta reflexão será levada a cabo, numa altura em que a grande notícia a este respeito está relacionada com o facto da sua própria filha, a empresária Isabel dos Santos, ter sido identificada pela revista norte-americana Forbes como sendo a primeira mulher africana a atingir o patamar das fortunas bilionárias.
Mais concreto foi, entretanto, Eduardo dos Santos quando na mesma ocasião defendeu uma polémica reintrodução no sistema de ensino geral de matérias relacionadas com os valores políticos que o seu partido defende, à semelhança do que acontecia durante os primeiros anos da República Popular e do regime marxista do partido-estado.
“Ao fazermos cessar esta formação dos nossos militantes e ao retirar-se a carga política e patriótica dos programas do sistema nacional de ensino a todos os níveis, contribuímos para desarmar a consciência dos nossos quadros e das novas gerações de adolescentes e jovens que deixaram de acumular conhecimentos importantes para compreender melhor o país e o mundo em que vivemos”- lamentou-se.
Nesta conformidade José Eduardo dos Santos defendeu a importância de se “conceber e introduzir um novo modelo de formação patriótica e política no nosso sistema de ensino para que os alunos e estudantes conheçam as tradições e a história do nosso país e os princípios e valores políticos morais, cívicos, éticos e culturais em que assenta a sociedade angolana”.




Pensar e Falar Angola
Enviar um comentário