Porquê?

Por que tenho de explicar
o que minha alma sente
quando meus olhos vêem
as sombras calmas sobre a rua,
das árvores da terra da casa,
alinhadas e de tronco pintado,
ao longo de lancis gastos do que foi passeio?

Por que tenho de explicar
o que minha alma sente
quando meus olhos vêem
casas térreas e tranquilas
sob a doce luz de Angola,
sob o arrulhar de rolas,
sob um eterno tempo?

Por que tenho de explicar
a calma que minha alma sente?
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Faleceu José Manuel Frota

ELOGIO FUNEBRE Elaborado pela família de JOÃO BAPTISTA DE CASTRO VIEIRA LOPES

Exames de Acesso 2018 - Universidade Agostinho Neto